Você começa a dar valor para o que não dava, diz paciente que superou o câncer - Prefeitura de Cabreúva
        
        
        
        
        
        
        
        
        
        
        
        
        
        
        

        
        
        

        
        
        
        
        
        

        
        

        
        

        
        
        
                        
        
        
        
        
        
        
        
        
        
        
        
        
        
        
        
          
        
        
        
        
        
        
        
        
        

		
		


    

Ir para o conteúdo

Tamanho do Texto

Contraste

Cadastre e receba
nossa newsletter:

Cabreúva

Notícias - Home

02 OUT

Você começa a dar valor para o que não dava, diz paciente que superou o câncer


Atualizado em 24 Nov 2015 às 02h

Sonia Regina Emmanoelli tem 55 anos e sempre cultivou o hábito de ir ao médico, fazer exames constantemente e sempre se preocupou com a prevenção. Aos 50, em exames de rotina, descobriu-se com câncer de mama. “A primeira coisa que você sente é a morte, porque parece que todo mundo que tem câncer morre”, conta Sonia.

Sonia conta que chegou chorando para buscar a biópsia, em que foi detectado um câncer invasivo. “Foi um sofrimento. Depois da cirurgia foram doze dias sentada na cama, sem dormir.”

Sônia conta que se lembra bem do dia da cirurgia: 7 de maio de 2010, aniversário de sua neta. Ela conta que chegou a perguntar ao médico se não seria melhor ela não fazer a cirurgia para passar aquele dia com a neta e que ele teria dito que, com a cirurgia, ela passaria muitos outros aniversários com ela.

Sonia narra sua história com os olhos marejados: “Eu não queria fazer quimioterapia porque tinha medo do cabelo cair. Eu chorei e chorei. A químio foi a coisa mais triste do mundo para mim, você se sente mal, o corpo dói. A pior dor de um câncer é a dor da alma – e eu não entendia isso. Você olhar no espelho e ver metade do cabelo caindo... Deus ajudou, não peguei nem gripe durante o tratamento. Fiz todos os exames e  em março será o último.”

A reviravolta

Sonia conta que, depois do câncer, sua vida se transformou. “Agora, faço ginástica com o professor Tato (Secretaria de Esportes), faço zumba, não perco passeio, se tem coisa na praça eu vou!”

“É o que eu sempre digo para quem tem (câncer): lute! Eu fiquei desanimada no começo, mas tem que ter força. Quando você se vê perto da morte, você começa a dar valor para coisas que antes não dava. Hoje eu olho o céu, olho a lua, vejo mais beleza, dou mais valor à vida!”

 

Compartilhar :
Twitter
Imprimir
Assuntos relacionados: Outubro Rosa
Autoria: Jaqueline Rosa
» Todas as notícias

Ultimas Notícias

23 FEV

Inscrições Abertas para cursos gratuitos de música pelo Projeto Guri

21 FEV

Atenção motoristas: Interdição na Av. Claúdio Gianinni

21 FEV

PAT Cabreúva tem 43 vagas de emprego abertas

Reportar erro!

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente
Cabreúva
Prefeitura Municipal de Cabreúva - Rua Floriano Peixoto, 158 - Centro - Cabreúva - SP
Todos os direitos reservados © 2024 - Desenvolvimento Imagenet Tecnologia.