Cabreúva teve 9 casos confirmados de dengue em 2019 - Prefeitura de Cabreúva
        
        
        
        
        
        
        
        
        
        
        
                

        
        
        

        
        
        
        
        
        

        
        

        
        

        
        
        
                        
        

		
		


    



Ir para o conteúdo

Tamanho do Texto

Contraste

Cadastre e receba
nossa newsletter:

Notícias - Home

06 MAI

Cabreúva teve 9 casos confirmados de dengue em 2019


Atualizado em 06 Mai 2019 ás 11hs

A Vigilância Epidemiológica informa que os casos de dengue tem aumentado na cidade. “Já estamos com nove casos confirmados em Cabreúva, o último deles no bairro Vale Verde, onde os agentes comunitários de saúde atuaram firmemente no bloqueio, que é como chamamos o trabalho de eliminação de criadouros e orientação dos cidadãos próximos ao caso confirmado”, explica Lucimar Imperio, coordenadora da VE.

Os agentes comunitários de saúde, na ação de bloqueio, visitam cada uma das casas vistoriando o imóvel, procurando possíveis focos de dengue e orientando sobre os cuidados necessários para evitar os criadouros.

 

Rotina

A Vigilância Epidemiológica tem, atualmente, 26 imóveis estratégicos cadastrados, que são vistoriados a cada 15 dias pela equipe. Os locais estratégicos são aqueles com bastante potencial de acúmulo de água, como borracharias e empresas. O servidor Tarcísio da Cruz, que estava vistoriando o cemitério municipal, conta o processo ao se encontrar um local com água e larvas. “Achamos algumas larvas aqui hoje, já fizemos o controle eliminando a água e estamos levando as larvas para análise, para saber se realmente é do aedes aegypti, mas nesses imóveis que a V.E. cuida dificilmente encontramos dengue.”  

Segundo o servidor, o problema do cemitério municipal é que as pessoas insistem em usar vasos de flores com enfeites plásticos. “Se tem o plástico, vai acumular água. Quando identificamos, fazemos o controle, retiramos o plástico, escoamos a água, vemos se tem larvas. Se tem, recolhemos para análise. E, por fim, devolvemos a flor no lugar.” Segundo ele, antes os casos de embalagens de plástico em flores eram mais comuns.

 

Servidor Tarcísio responde dúvidas freqüentes sobre a dengue

Mas e as piscinas?

“Por incrível que pareça, as larvas que encontramos até agora em piscinas nunca eram do aedes aegypti. É porque o mosquito prefere espaços menores, onde não bata tanto sol e tenha mais sombra. A gente sempre fiscaliza mesmo assim. Quando tem larva, colhe e leva pra análise.”

 

E os terrenos baldios?

“Todo terreno baldio que é aberto é fiscalizado pela Prefeitura. Nosso grande problema nos terrenos são o lixo que as pessoas jogam. Se não tem lixo no terreno baldio, não vai ter mosquito, porque não vai acumular água. Só o mato não faz acumulo de água. Nesses locais, também fazemos a fiscalização e o controle com frequência, mas a população tem que ajudar e fazer a sua parte. Temos a coleta de lixo e a coleta seletiva na cidade, mas ainda assim o pessoal joga lixo nos terrenos.”

 

Zona rural ou urbana?

“O mosquito aedes aegypti gosta de lugares com grande circulação de pessoas. Por isso, é mais encontrado em zonas urbanas.”

Compartilhar :
Twitter
Imprimir
Autoria: Jaqueline Rosa
» Todas as notícias

Ultimas Notícias

24 JUN

EJA está com matrículas abertas para o 2º semestre de 2019

24 JUN

Festas Juninas encantam crianças e adultos nas escolas municipais

18 JUN

Inscrições para o vestibular da Univesp terminam nesta sexta (21)

Reportar erro!

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente
Cabreúva
Prefeitura Municipal de Cabreúva - Rua Floriano Peixoto, 158 - Centro - Cabreúva - SP
Todos os direitos reservados © 2019 - Desenvolvimento Imagenet Tecnologia.